¡Hola! Fui a Madrid pela primeira vez há uma semana, nos dias 23 e 24 de julho. Não foi uma viagem de lazer, mas sim de trabalho – fui entrevistar dois atores de “Fear The Walking Dead” para o SAPO Mag. Nos tempos livres, aproveitei para passear um pouco pela cidade.

No primeiro dia, no domingo, cheguei à capital espanhola ao final da tarde. Depois de ir ao hotel fazer check-in e tal, fui passear um pouco. Entre as 19h30 e às 20h30, as ruas entre a Plaza Mayor e a Puerta del Sol estavam cheias de pessoas, especialmente turistas – mas, ao contrário do Chiado, em Lisboa, não há encontrões nem nada do género; há espaço para todos.

Comecei o meu passeio pelas ruas perto do hotel – fiquei no Vincci Soho Hotel, na Calle del Prado. Andei pela Calle de Cervantes, Calle del León e passei pela Plaza Sat. Ana antes de chegar à Plaza Mayor, um local de paragem obrigatória em Madrid.

• sol, calor, sol, calor, madrid ☀️

Uma publicação partilhada por Tiago David (@otiagodavid) a

Depois, andei mais um pouco e fui até à Puerta del Sol e espreitei o início da Gran Vía, a principal avenida da cidade. Perto das 21h00, foi hora de ir jantar ao El barril de las letras, um dos restaurantes mais bem pontuados de Madrid e onde é possível ‘petiscar’ vários pratos tradicionais. Um bom lugar para jantar, recomendo. 

Na manhã de segunda-feira aproveitei para passear um pouco pelos Jardins do Retiro e pela zona do Museu do Prado. Antes do almoço, passei ainda pela Grand Vía e pela Calle de Alcalá, onde está o Edifício Metropolis.

O almoço foi no Mercado de la Reina, no número 12 da Gran Vía. Depois de umas entradas (rosquetas, Ensaladilla rusa del Mercado con picos de Jerez & Escalibada de pimientos y ventresca de bonito), pedi como prato principal Huevos fritos de corral con jamón ibérico y patatas del Mercado (13 euros).


Created with Admarket’s flickrSLiDR.

O Mercado de la Reina é um belo local para almoçar no centro de Madrid, podem saber mais aqui.

De tarde, com o tempo era pouco, fui até ao Palácio Real e aproveitei para fazer um visita ao interior – os bilhetes custam entre 6 euros (desconto jovem) e os 11 euros (sem desconto), sendo ainda possível integrar uma visita guiada – mais informações aqui.

No total, se o iPhone não me engana, fiz quase 30 km a pé em Madrid. Não andei de transportes públicos o que permite encontrar mais recantos. Valeu a pena a pequena visita. Em breve voltarei para descobrir melhor a cidade.